sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Natal do Senhor

 

Neste dia especial, em que toda a Igreja celebra o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, acompanhemos o testemunho da Palavra de Deus a respeito deste acontecimento que transformou a história da humanidade:

"...José subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida. Estando eles ali, completaram-se os dias dela. E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor. O anjo disse-lhes: 'Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor'." (Lc 2,4-11)

Por isso hoje celebramos a eterna solidariedade do Pai das Misericórdias que, no seu plano de amor, quis o nascimento de Jesus, que é o verdadeiro Sol, a Luz do mundo. Este não é um dia de medo e nem de desespero, é dia de confiança e de esperança, pois Deus veio habitar no meio de nós, e assim encher-nos da certeza de que é possível um mundo novo. Solidário conosco, Ele nos quer solidários neste dia de Glória que refulge ao redor de cada um de nós!

Sendo assim, tudo neste dia só tem sentido se apontar para o grande aniversariante deste dia: o Menino Deus! Presépios, árvores, enfeites, banquetes e os presentes natalícios representam os presentes que os Reis Magos levaram até Jesus, mas não são estes símbolos a essência do Natal. O importante, o essencial, é que Cristo realmente nasça em nossos corações de uma maneira nova, renovadora, e que a partir daí, possamos sempre caminhar na sua luz solidária deste Deus Único e Verdadeiro, que nos quer também solidários uns com os outros!

Vivamos com muita alegria este dia solidário, que o Senhor fez para nós!


Um Santo Natal para você e para a sua família!


terça-feira, 2 de novembro de 2010

Á luz das Sagradas Escrituras...
...ponderemos à nossa vocação.

No período de 24 a 26 de setembro do corrente ano, aconteceu 6° Encontro Vocacional Franciscano, na Casa Porciúncula, em Lagoa Seca - PB.  Neste encontro, por ser o mês da Bíblia, colocamos em relevância a Vocação de Moisés e de Paulo. Estiveram presentes cinco sete aspirantes de várias cidades paraibanas.
Com início na sexta (24), a oração tomou conta do ambiente. Numa capela de pequeno espaço, grandes orações foram feitas em desejo de um bom encontro  e pedido a Deus por todas as Vocações. 
No dia seguinte, sábado, com o assessoria de Frei Lucinaldo, o nosso promotor vocacional, relembramos e conhecemos um poucos mais da história de Moisés e Paulo. Destacando aspectos de suas vocações a serviço do Povo de Deus. À noite tivemos um momento de convívio com jogos e brincadeiras.
No domingo, 26, continuamos a reflexão sobre a vocação de Moisés e de Paulo e, após a avaliação encerramos o encontro. Como síntese fica a lição de que tanto Moisés como Paulo são modelos de fidelidade ao Projeto de Deus para todos os cristãos.


Paulo: antes um perseguidor dos cristãos, após usa conversão foi considerado um grande apóstolo de Jesus. Paulo fez de sua doação uma obra de coragem e luta e difundiu Cristo em suas atividades missionários conhecidas por nós através dos Atos dos Apóslos e de suas cartas.

 Moisés, assim como Paulo se destacou como doador fervoroso aos desígnios do Senhor. Após ser chamado por Deus para libertar o povo de Israel e conduzi-lo à terra prometida. Moisés, ao receber o chamado, duvidou, temeu, questionou o Senhor, mas respondeu sim ao chamado que o Pai lhe fizera. E ele seguiu sua missão, enfrentou dificuldades, mas confiando em Deus não desistiu e sua fidelidade ao Porjeto de Deus chega até os dias atuais através dos relatos bíblicos.

Arthur Cavalcante, Aspirante Ofm.


segunda-feira, 4 de outubro de 2010

4 de Outubro dia de São Francisco de Assis e dia dos animais


Hoje, dia 4 de outubro celebramos São Francisco de Assis, que nasceu na cidade de Assis, na Itália, em 1181 (ou 1182). Filho de um rico comerciante de tecidos, Francisco tirou todos os proveitos de sua condição social vivendo entre os amigos boêmios.
Tentou, como o pai, seguir a carreira de comerciante, mas a tentativa foi em vão.
Sonhou então, com as honras militares. Aos vinte anos alistou-se no exército de Gualtieri de Brienne que combatia pelo papa, mas em Spoleto teve um sonho revelador: Foi convidado a trabalhar para "o Patrão e não para o servo".Suas revelações não parariam por aí. Em Assis, o santo dedicou-se ao serviço de doentes e pobres. Um dia do outono de 1205, enquanto rezava na igrejinha de São Damião, ouviu a imagem de Cristo lhe dizer: "Francisco, restaura minha casa decadente".   
   
   
O chamado, ainda pouco claro para São Francisco, foi tomado no sentido literal e o santo vendeu as mercadorias da loja do pai para restaurar a igrejinha. Como resultado, o pai de São Francisco, indignado com o ocorrido, deserdou-o.Com a renúncia definitiva aos bens materiais paternos, São Francisco deu início à sua vida religiosa, "unindo-se à Irmã Pobreza".
A Ordem dos Frades Menores teve início com a autorização do papa Inocêncio III e Francisco e onze companheiros tornaram-se pregadores itinerantes, levando Cristo ao povo com simplicidade e humildade.
O trabalho foi tão bem realizado que, por toda Itália, os irmãos chamavam o povo à fé e à penitência. A sede da Ordem, localizada na capela de Porciúncula de Santa Maria dos Anjos, próxima a Assis, estava superlotada de candidatos ao sacerdócio. Para suprir a necessidade do espaço, foi aberto outro convento em Bolonha.
Um fato interessante entre os pregadores itinerantes foi que poucos, dentre eles, tomaram as ordens sacras. São Francisco de Assis, por exemplo, nunca foi sacerdote.
Em 1212, São Francisco fundou com sua fiel amiga Santa Clara, a Ordem das Damas Pobres ou Clarissas. Já em 1217, o movimento franciscano começou a se desenvolver como uma ordem religiosa. E como já havia ocorrido anteriormente, o número de membros era tão grande que foi necessária a criação de províncias que se encaminharam por toda a Itália e para fora dela, chegando inclusive à Inglaterra.
Sua devoção a Deus não se resumiria em sacrifícios, mas também em dores e chagas. Enquanto pregava no Monte Alverne, nos Apeninos, em 1224, apareceram-lhe no corpo as cinco chagas de Cristo, no fenômeno denominado "estigmatização".
Os estigmas não só lhe apareceram no corpo, como foram sua grande fonte de fraqueza física e, dois anos após o fenômeno, São Francisco de Assis foi chamado ao Reino dos Céus.Autor do Cântico do Irmão Sol, considerado um poeta e amante da natureza, São Francisco foi canonizado dois anos após sua morte.
Em 1939, o papa Pio XII tributou um reconhecimento oficial ao "mais italiano dos santos e mais santo dos italianos", proclamando-o padroeiro da Itália.   
 








domingo, 19 de setembro de 2010

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Mês da Bíblia


A importância da palavra de Deus se revela aos homens por meio de sua palavra, que nisto vemos a predileção de Deus por um povo humilde, em que Deus começa a se manifestar através de Abraão.
Em Gn 17,1-A importância da palavra de Deus se revela aos homens por meio de sua palavra, que nisto vemos a predileção de Deus por um povo humilde, em que Deus começa4; 5-7 Vemos a aliança e circuncisão.
O que é a bíblia?
Na palavra grega substantivo plural que significa livros, ou coleção de livros considerados pela igreja como escritos sobre a inspiração do Espírito Santo que contém a palavra de Deus. E o catecismo nos diz “Deus é o autor da Sagrada Escrituras. As coisas divinamente reveladas, que se encerram por escritos e se manifestam na Sagrada Escritura, foram consignadas sob inspiração do Espírito Santo.”
A Bíblia é uma mensagem que Deus dirigiu e continua a dirigir aos homens.
Ela se divide em 73 livros sendo 46 no Antigo testamento e 27 no Novo testamento.
O antigo testamento nos fala da história do povo que Deus escolheu para fazer com eles uma aliança antes do nascimento de Jesus, em que o antigo testamento é para os cristãos conhecer melhor a palavra de Fé.
O novo testamento apresenta a encarnação do verbo que se faz carne na pessoa de Jesus o Filho de Deus. Ele é constituído por tudo aquilo que Jesus disse e fez e foi proclamado por seus apóstolos e discípulos.
Quando foi formada a Bíblia?
Temos que entender que a bíblia não foi escrita de um dia para o outro, tendo alguns que foram escritos à 200 anos depois .Ela levou 11 séculos para ser escrita, em que primeiro se viveu uma realidade para depois de muitos anos ser escrita.
A divisão da bíblia foi feita em capitulo pelo Inglês Estevão Lomgton, em que ele era Arcebispo e a divisão em versículos foi feita por Pagmini.
Onde foi escrita a Bíblia?
A maior parte da bíblia foi escrita na Palestina, onde o povo vivia onde Jesus andou e onde nasceu a igreja. Algumas partes do Antigo testamento forma escritos na Babilônia, onde o povo vivia no cativeiro, outras partes foram escritos no Egito para onde o povo emigrou depois do Cativeiro. O novo testamento foi escrito na Síria, Ásia menor, Grécia e Itália, onde havia muitas comunidades fundadas pelos Apostolo Paulo.
Os livros inspirados revelam a verdade que nos expressa maneiras diferentes nos texto que são de vários modos históricos ou proféticos ou poéticos, ou nos demais gêneros de expressão.
Em que língua foi escrita a Bíblia?
Foi escrita em diferentes línguas: hebraico, aramaico e grego. A tradução para o latim foi feita por São Jerônimo e se chama vulgata, no fim do século IV.
A Bíblia foi dividida em 46 livros no antigo testamento da seguinte forma:
  • O Pentateuco- são cincos os primeiros livros bíblia: Gênesis, Número, Êxodo, Levítico e Deuteronômio.
  • Os livros históricos- Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester e Macabeus.
  • Livros Sapiências- Jó, Salmo, Provérbios, Eclesiastes, Cânticos dos Cânticos, Sabedoria e Eclesiástico.
  • Livros Proféticos- os designados pelos nomes dos profetas Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.
A biblia foi de dividida em 27 livros no novo testamento da seguinte forma:
  • Livros históricos- Os quatros evangelhos e Atos dos Apóstolos.
  • As 21 cartas dos Apóstolos São Paulo onde Ele escreveu 14 Cartas (I e II Coríntios, Romanos, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I e II Tessalonicenses, Tito, Filemon e Hebreus). 1 Carta de São Tiago, 2 cartas de São Pedro e 3 Cartas de São João e 1 de São Judas.
  • Livros Proféticos- Apocalipse de São João.
E a palavra de Deus chega à sua maturidade, nos evangelhos, eles são considerados o coração da sagrada escritura.
Dom Braz dizia que Deus não se manifesta para aqueles que raciocinam, mas para aqueles que amam a palavra de Deus.
“A Igreja sempre venerou as divinas Escrituras da forma como o próprio Corpo do Senhor: ambos alimentam e dirige a toda a vida Cristã. Tua palavra é a lâmpada para meus pés, e luz para meu caminho. (SL119, 105)
As fontes de estudos se deram a partir do Catecismo da Igreja Católica.

Claudiomar Texeira, Aspirante OFM

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mês vocacional


No dia 15 de agosto, nós vocacionados OFM da Paraíba, tivemos a alegria de participar do 2° ENCONTRÃO VOCACIONAL organizado pelas Irmãs Lourdinas, em Monteiro, interior da Paraíba.
Junto com os quatro noviços e a presença de Frei Adriano e de nosso animador vocacional Frei Lucinaldo, nós podemos, neste encontro, refletir um pouco sobre a presença mariana em nossas vidas e assim poder ajudar no nosso processo de discernimento observando o exemplo da Doce Mãe de Deus: “Maria: Modelo dos chamados”.

No encontro, a programação diversificou-se ao longo do dia com palestras, testemunhos, encenações e apresentações das congregações, estas tinham à disposição um espaço onde poderia fazer suas promoções vocacionais.
Com mais de 30mil habitantes, Monteiro é uma cidade de vários encantos turísticos e religiosos destacando-se a belíssima matriz de Nossa Senhora das Dores e do convento e colégio das Irmãs Lourdinas onde aconteceu o Encontrão; Monteiro é também a terra de um dos nossos companheiros de encontro, Dayslan Breno que junto com sua família acolheu a todos nós em sua casa.


Conosco, dois novos vocacionados vieram conhecer nosso grupo e em Monteiro se confraternizaram com os frades e os demais aspirantes, são eles: Luan Souza, de Pocinhos -PB que participou do encontro do mês de junho, em Ipuarana- Lagoa Seca e Claudiomar Teixeira, de João Pessoa que teve sua primeira convivência fraterna vocacional na OFM. Damos as boas-vindas a ambos os vocacionados, que Deus possa dar a perseverança necessária em suas vidas para a continuidade desse minucioso processo de discernimento vocacional.
No dia 22/08 o grupo vocacional visitou a cidade de Esperança –PB, cidade do nosso amigo vocacionado, Carlinhos. Nesta cidade acontece anualmente o Fest Vocacional, promovido pela Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho e o Serviço de Animação Vocacional da Diocese de Campina Grande, e, em sua terceira edição, o Fest contou com a presença do Bispo Diocesano de Campina Grande: Dom Jaime Vieira Rocha, de várias congregações e comunidades locais e dois noviços OFM: Frei Erivaldo e Frei Nilton, além de quatro de nossos vocacionados.

As congregações tiveram seu espaço de divulgação no Fest vocacional e com a OFM não foi diferente, com um amplo material mostramos um pouco do carisma franciscano e o convite a participar do grupo vocacional da OFM foi feito aos jovens. Esperamos que nosso trabalho, tanto em Monteiro, quanto em Esperança, possa ter deixado na vida e no coração daqueles que vivenciaram os encontros uma mensagem vocacional de Paz e Bem em Cristo.


Arthur Cavalcante, Aspirante OFM.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

 
"Clara de nome, mais clara de vida e claríssima de virtudes!" Neste dia, celebramos a memória da jovem inteligente e bela que se tornou a 'dama pobre'. Santa Clara nasceu em Assis (Itália), no ano de 1193, e o interessante é que seu nome vem de uma inspiração dada a sua fervorosa mãe, a qual [inspiração] lhe revelou que a filha haveria de iluminar o mundo com sua santidade.

Pertencente a uma nobre família, destacou-se desde cedo pela sua caridade e respeito para com os pequenos, por isso, ao deparar com a pobreza evangélica vivida por Francisco de Assis apaixonou-se por esse estilo de vida. Em 1212, quando tinha apenas dezoito anos, a jovem abandonou o seu lar para seguir Jesus mais radicalmente. Para isso foi ao encontro de Francisco de Assis na Porciúncula e teve seus lindos cabelos cortados como sinal de entrega total ao Cristo pobre, casto e obediente.

Ao se dirigir para a igreja de São Damião, Clara – juntamente com outras moças – deu início à Ordem, contemplativa e feminina, da Família Franciscana (Clarissas), da qual se tornou mãe e modelo, principalmente no longo tempo de enfermidade, período em que permaneceu em paz e totalmente resignada à vontade divina. Nada podendo contra sua fé na Eucaristia, pôde ainda se levantar para expulsar – com o Santíssimo Sacramento – os mouros (homens violentos que desejavam invadir o Convento em Assis) e assistir, um ano antes de sua morte em 1253, a Celebração da Eucaristia, sem precisar sair de seu leito. Por essa razão é que a santa de hoje é aclamada como a "Patrona da Televisão".


Santa Clara, rogai por nós!




segunda-feira, 2 de agosto de 2010


Festa de Santa Maria dos Anjos e Perdão de Assis

Hoje a graça do Senhor nos visita do alto com as bênçãos da grande misericórdia que Deus pai amoroso concede aos seus amados filhos, é o Perdão de Assis e a festa de Santa Maria dos Anjos que guarda a igrejinha mais amada no coração de São Francisco, a Porciúncula. 

Vamos todos a Assis olhemos e contemplemos com imenso amor e olhar terno Santa Maria a Rainha dos Anjos mãe da Ordem seráfica, rainha dos frades Menores e de toda família franciscana... vamos em marcha franciscana, vamos com os corações abertos cheios do desejo de receber a graça do perdão que é para todos, pois este era o desejo de nosso seráfico pai São Francisco de Assis, vamos a casa da Mãe e por ela iluminados, animados e acompanhados para responder generosamente nosso SIM todos os dias, olhando Francisco e Clara caminhando á luz do santo evangelho nosso carisma.

Vamos todos franciscanos e franciscanas, simpatizantes do ideal francisclareano, amantes do Evangelho fiéis seguidores do Senhor, o mesmo de Francisco e de clara, o altíssimo e sumo Bem, nossa paz, nossa vida em plenitude, vamos com os olhares e os corações alegres, a casa de Deus porque queremos ser acolhidos pela Mãe, Nossa Senhora Rainha dos Anjos, protetora fiel da família franciscana!
Feliz 02 de Agosto, dia do Perdão de Assis e de Santa Maria dos Anjos da Porciúncula!!!
O Senhor vos dê a Paz!
Salve Senhora Rainha, Mãe e protetora fiel da Ordem Seráfica! Amém!


FONTE: BLOG BRASIL FRANCISCANO

domingo, 1 de agosto de 2010

 Encontro do mês de Junho



“Cristo semeou na Terra três espécies de sementes: sua vida santa e louvável, o anúncio do reino de Deus e a obra de seus milagres” (Santo Antônio)
Dia 13 de junho celebramos o dia de Santo Antônio.  Foi um dia de muita festa, de muita alegria e satisfação para o povo de Lagoa Seca, que celebrou com muito entusiasmo, em Ipuarana, a festa do padroeiro do Convento e também o da Província e de outros convento da nossa Província.
As festividades coincidiram com o encontro dos Vocacionados Franciscanos da Paraíba. Os mesmos se engajaram em diversas atividades relacionadas com a festa: liturgia, animação, arrumação da igreja e algumas conversas com o povo devoto de Santo Antônio.
Muita gente neste dia não só de Lagoa Seca, mas também das cidades vizinhas, disseram “Tenho um grande carinho por Ipuarana e em especial a Deus primeiramente e a Santo Antônio.”
Houve procissão, missa campal, belos cânticos e o melhor de tudo: a alegria estampada no rosto do povo.
Santo Antônio foi um grande Franciscano e um grande pregador do evangelho, pregava aos pobres e ricos e peixes.
Antônio marcou muito nas vidas do povo de Pádua na Itália e de Lisboa em Portugal, na vida da igreja, na vida dos frades de sua época e ainda hoje continua sua marca no povo, nos frades , na igreja e nos franciscanos. Ele dizia : “celebramos a festa dos santos para aprender o modelo de suas vidas".
                         Suelton Oliveira, Aspirante

  
No encontro vocacional, que ocorreu nos dias 11, 12 e 13 de junho, na Casa Porciúncula, em Lagoa Seca - PB, não poderia faltar os momentos de oração, de encontro pessoal com  Jesus na oração, para pedir um bom discernimento vocacional para nós vocacionados e pedir a luz do Espírito Santo sobre nossa vida.      
O  encontro teve às 20h com a oração,  na capela do Noviciado, coordenada por Frei Lucinaldo, depois ficamos livres para o convívio.
       No sábado, dia 12,  às 6h30min rezamos as laudes com os noviços e em seguida ajudarmos nos diversos afazeres. Depois Frei Fernandes e Frei Lucinaldo iniciaram as conversas particulares conosco. Às 17h rezamos as vésperas da Solene festa de Santo Antônio de Pádua e, em seguida participamos da celebração da eucaristia.         

No Domingo, dia 13  de junho, e dia de Santo Antonio de Pádua, às 07h participamos da procissão e logo em seguida da missa solene e festa de Santo Antônio. Às 09h30min rezamos as Laudes junto com os Noviços.
       Nestes dias de encontro e oração sentimos a presença do Senhor no nosso meio, intercedendo por nós, e a presença do Espírito Santo agindo em nossas vidas. 


                                 Luan Souza,  Aspirante

quinta-feira, 15 de julho de 2010

O passeio de um jovem 


Deus me levou para passear pelas estradas da vida
E com Ele nestas idas e vindas
Escutei uma história linda!
A de um jovem chamado Francisco que
Pelo próximo colocou sua vida em risco.
E sem medo de arriscar, entregou-se a Deus para com Ele passear.
Um passeio sem volta, mas que não traria revolta!
O que me chamou a atenção neste passeio que faço com Deus, é
Que percebo que posso ser igual a Francisco, um escolhido de Deus,
E por a minha vida em risco por amor dos seus.
Segurar nas mãos do criador, e neste mundo acabar com a dor.
Pois é isto que nos manda a sua palavra cheia de fulgor;
A mesma que o jovem Francisco decidiu seguir com ardor.
Ser o verdadeiro pequeno pobre, para que assim apareça Jesus o
Verdadeiro nobre.
Quero sim! Como Francisco calejar os pés, indo ao encontro do
Que não é amado, olhar nos olhos dos doentes e acamados e ver o amor do Criador
Se fazer belo como as manhãs de singelo orvalho.
Ó  jovem Francisco fostes com Deus passear, te encantastes e não quisestes mais voltar.
Sinto-me como tu! Ali está o Senhor na estrada a me chamar para o passeio com Ele
Retomar e um dia como tu Francisco jamais atrás voltar!


Dayslan Breno, Aspirante

quinta-feira, 8 de julho de 2010

2° Encontrão Vocacional em Monteriro - PB

terça-feira, 22 de junho de 2010


“Amados irmãos e irmãs, venho querer expressar-vos  como é grande o sentimento de meu povo em celebrar a festa de nosso querido padroeiro Santo Antônio, é algo que transcende mera religiosidade popular, é mais que celebrar apenas uma festa de padroeiro, é mais que comemorar festejos juninos; ultrapassa todas essas classificações que geralmente atribuímos as nossas festas tradicionais.           
Santo Antônio está na vida do povo piancoense, nas superações, na fadiga do dia-a-dia, no trabalho, na luta por um futuro melhor, na fé, na história, na política, na esperança cristã, no trabalho evangélico-missionário, enfim, Ele se faz presença na vida da cidade que nasceu e cresceu sob sua proteção e que no hino faz questão de afirma o padroado desse grande santo.


Multidões acorrem ao seu auxílio e proteção, com mais fervor e devoção em sua trezena, muitos para pedirem outros tantos para agradecerem, outros para ouvir com mais atenção a pregação e reflexão dos textos sagrados, muitos são visitantes, filhos ausentes que retornam pra rever parentes e amigos justamente por ocasião da festa, outros desejam fazer como que um retiro espiritual nesse tempo propício de oração, a ainda os que têm e desejam manter suas devoções, demonstração de fé muito presente na vida de nosso povo nordestino.


      Por isso falar em festa de Santo Antônio em Piancó é mais do que vocês podem imaginar, vai muito além do que essas meras palavras transcrevem. Uma experiência única que não pode apenas ser explicada tem que ser vivida e muito bem vivida, assim e somente assim, vocês compreenderiam com que incomensurável alegria transmito para todos  esse relato do que seja falar de Santo Antônio (de Piancó).”

Jarder Rodrigues Leite, Aspirante OFM.

domingo, 20 de junho de 2010

Maio de 2010: fotos!



terça-feira, 8 de junho de 2010


Encontro Vocacional – 21 a 23 de Maio de 2010 – Lagoa Seca – PB
Tema: História da Província de Santo Antonio do Brasil

 O encontro iniciou no dia 21/05 com o jantar e acolhida dos vocacionados as 18h. Logo após Frei Fernandes deu continuidade ao encontro com a oração de abertura e uma reflexão sobre os setes dons do Espírito Santo (Sabedoria, Inteligência, Ciência, Conselho, Fortaleza, Piedade e Temor de Deus). Podemos dizer que os dons são qualidades dada por Deus que capacitam o ser humano para seguir com gosto e felicidade os impulsos divinos para tomar a decisão acertada em situações obscuras e para afugentar as forças do orgulho, egoísmo e da preguiça.

Os dons doado pelo Espírito de Deus nâo tornam as pessoas passiveis e inertes, acomodadas, mas pelo contrario o cristão que toma consciência de que está imbuído por seus dons transforma a sua vida e, na pratica da caridade e do amor, a vida dos que estão ao seu redor.
No sábado, pela manhã, iniciamos com o tema proposto para o encontro que foi a História da Província Franciscana de Santo Antonio do Brasil. Frei Lucinaldo abordou este tema de modo dinâmico e criativo. 
De 1500 a 1583 nove grupos esporádicos de missionários portugueses, espanhóis e italianos aportaram no Brasil exercendo o apostolado entre Pernambuco e Santa Catarina. Podemos observa como os primeiros frades desempenharam seus trabalhos missionários e catequéticos entre os índios. A primeira Custódia Franciscana no Brasil foi criada em 13 de março de 1584 e foi elevada a categoria de Província a 24 de agosto de 1607. Dentro desse contexto acompanhamos o itinerário histórico observando a missão que os frades desenvolveram, sua presença em diversos estados do nordeste. Hoje nos fazemos presente que são os seguintes lugares: Para: Missão com os Índios Tiriyó, uma casa de apoio a missão em Belém; Ceará: Fortaleza e Canindé; Rio Grande do Norte em Mossoró; Paraíba: João Pessoa, Campina Grande e Lagoa Seca; Pernambuco: Olinda, Recife, Ipujuca, Sirinhaem, Sitio Cruz (Garanhuns), Pesqueira, Triunfo; Alagoas: Penedo; Sergipe: Aracaju; Bahia: Salvador, São Francisco do Conde, Cairu e Campo Formoso; E duas casas na Alemanha: Bardel e Mettingen. Atualmente somos 160 frades e desenvolvemos nossas atividades nas seguintes áreas: OFS (Ordem Franciscana Secular), Paróquias, missão entre os índios, missões populares, escolas (Alemanha), Pastoral da Terra, Comunidades de Base, Santuários, Retiros, Obras Sociais, etc.
A tarde tivemos a participação especial de Frei Anésio. Falou-nos de sua vida destacando sua história vocacional; sua caminhada na Província e de sua opção vocacional como irmão leigo. Também na tarde do mesmo dia fizemos uma visita a o museu do Índio onde pudemos observar várias peças indígenas vindas de diversas comunidades indígenas, principalmente da tribo Tiriyó onde os frades estão presentes.
À noite tivemos participamos da vigília de pentecostes preparada pelos noviços.  Foi o momento de observamos que caminhar com o ressuscitado exige de nós um comprometimento com a causa do reino e nós somos interpelados a defender a vida e a trabalhar por um mundo mais justo onde haja paz e bem.

No domingo pela manhã fizemos uma dinâmica de auto conhecimento tentando destacar das nossas potencialidades e limites. Procuramos lembrar fatos que, no decorrer de nossa vidas trouxeram alegrias e tristezas e de como isto influencia no hoje de nossas vidas.
Com a graça de Deus iluminados pelo Espírito Santo encerramos mais uma etapa do nosso encontro vocacional.      
 
Frei José Lucinaldo, OFM


Visita ao museu do índio



 
Um grande momento de nosso encontro foi a visita ao museu do índio. Este contém um precioso acervo composto de peças indígenas vindo da missão junto aos índios Tiriyó, no Pará, onde os frades da Província Franciscana de Santo Antonio do Brasil têm um atuação. Na visita nós conhecemos um pouco mais da missão e da presença franciscana com os povos indígenas de nosso país.
No museu estão presentes vários artigos como: pele de onça, de tamanduá, e de cobra; além de artigos religiosos, de uso domésticos, colares feitos em cerâmica e com sementes próprias da região. Também tivemos acesso a história da missão e evangelização Franciscana.

Arthur Cavalcante e Jarder Rodrigues, Aspirantes

Visita de Fr. Anésio

 

No segundo encontro vocacional recebemos a visita do Frei Anésio Gomes. Ele partilhou um pouco de sua experiência vocacional e nos falou da sua realização na vida religiosa.  Contou-nos como ingressou na vida franciscana, como a conheceu, sua saída de casa, as etapas de formação e um pouco de sua vivência fraterna. Notamos que ao falar de sua vida como frade, nós aspirantes, víamos um lindo brilho de alegria e felicidade em seus olhos; um brilho que nos dava a certeza  que podemos ser felizes sim ao escolher o caminho certo, o caminho que Deus escolheu para nós. Não deixamos passar essa chance, aproveitamos e tiramos dúvidas e matamos curiosidades a respeito de como era antigamente a Província e o modo de vida dos frades. Lembro-me de ter perguntado ao Frei Anésio que se ele tivesse a chance de começar uma vida nova, construir uma família, ter um emprego e viver como um leigo, se ele aproveitaria? Ele respondeu que não! Que é muito feliz no estilo de vida que escolheu, que ela já o preenchia por inteiro.
E ficou a mensagem desse pequeno testemunho que podemos ser felizes, sendo aquilo que Deus escolheu para nós, que podemos ser realizados sendo  frades ou não.


Dayslan Breno, Aspirante 


Vigília de Pentecostes 



Era para os judeus uma festa de grande alegria, pois era a festa das colheitas. Ação de graças pela colheita do trigo. Vinha gente de toda a parte: judeus saudosos que voltavam a Jerusalém, trazendo também pagãos amigos e prosélitos. Eram oferecidas as primícias das colheitas no templo. Era também chamada festa das sete semanas por ser celebrada sete semanas depois da festa da páscoa, no qüinquagésimo dia. Daí o nome Pentecostes, que significa "qüinquagésimo dia".

No primeiro pentecostes, depois da morte de Jesus, cinqüenta dias depois da Páscoa, o Espírito Santo desceu sobre a comunidade cristã de Jerusalém na forma de línguas de fogo; todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas (At. 2,1-4). As primícias da colheita aconteceram naquele dia, pois foram muitos os que se converteram e foram recolhidos para o Reino.
 No dia 22 de maio deste ano, fazia parte do programa do Encontro mensal dos Vacacionados Franciscanos, no Convento de Ipuarana, a Vigília de Pentecostes. A mesma foi preparada pelos noviços e constou de quatro momentos significativos: 1) Deus nos reúne: constou de um momento em torno de uma fogueira onde foram colocadas as motivações para esta vigília; 2) Deus nos fala no silêncio e na Palavra: meditação, leitura da palavra, silencio seguido de oração e caminhada para a capela do convento; 3) Nosso compromisso com a Palavra: recordação da nossa crisma, renovação do nosso compromisso, acendimento de velas e cantos diversos; 4) O Espírito nos acompanha na missão: sentindo-nos impelidos pelo Espírito Santo recebemos a bênção final.
Concluindo a vigília nos cumprimentamos mutuamente manifestando a nossa confiança e a alegria de sermos irmãos.

Virgílio Borges, Aspirante
 

Pois, quando tu senhor teu Espírito envia todo mundo renasce é grande a alegria!






sábado, 29 de maio de 2010

Foi no ano 1972, em Estocolmo, na Suécia, no seu primeiro encontro mundial sobre meio ambiente, que a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu o dia 5 de junho como o “Dia Mundial do Meio Ambiente”, o Dia da Ecologia. Naquele momento também foi criado o UNEP (PNUMA) Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. E se confirmou que o meio ambiente deve estar no centro das preocupações da humanidade, e que o futuro da Terra depende do desenvolvimento de valores e princípios que garantem o equilíbrio ecológico.
Agora, depois de 37 anos, em 2009, neste Dia Mundial do Meio Ambiente, devemos nos perguntar se, de fato, o meio ambiente está no centro de nossas preocupações. E a resposta deve vir das ações cotidianas das pessoas, dos empreendimentos das empresas e das políticas dos governos. Será que, a partir de 1972, o meio ambiente ganhou centralidade em nossas decisões, em nossos pensamentos e ações?
Não há dúvida de que a questão ecológica ganhou espaço na mídia, nas escolas, nas conversas cotidianas, nos movimentos sociais, partidos de várias tendências, nas pastorais, nas universidades e em vários lugares e espaços da vida social. O meio ambiente ganhou o discurso da nossa geração, virou tema propício para nossas conversas. Agora, porém, cabe-nos uma autocrítica. Neste período em que progredimos tanto na maneira de ver a questão ambiental, evoluímos no debate e alargamos os espaços de ocupação das temáticas ambientais, precisamos interrogar nossas ações e avaliar os resultados das nossas decisões sobre o meio ambiente.
Com tanto debate que a ecologia nos proporcionou, será que realmente mudamos a maneira de pensar e ver a vida? Mudamos nossas arcaicas concepções sobre a natureza, sobre as pessoas e as mais diversas formas de vida? Estamos preocupados. Sim! Mas, estamos decididos a mudar o padrão de consumo, por exemplo? Aprendemos a usar os recursos naturais de forma sustentável? Ainda mantemos nossa ganância, o luxo, a opção pelas facilidades a todo custo, sem nos perguntarmos sobre a capacidade sustentável do planeta e sobre as necessidades das outras pessoas e de outros povos?
Que o Dia Mundial do Meio Ambiente, o Dia da Ecologia, nos faça pensar e agir. E também nos ajude a mudar o modo de pensar e agir. Pensar sem agir é anular o pensamento e agir sem pensar é a pura prepotência de achar que se está fazendo tudo certo.
Disponível em: www.olharecologico.blogspot.com

sexta-feira, 21 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Em Fátima 400 mil fiéis vão para missa do Papa

Hoje é o dia em que três crianças pastoras afirmaram ter tido visões da Virgem Maria 
Cerca de 400 mil fiéis se reuniram na quinta-feira no santuário mariano de Fátima, no centro de Portugal, para assistir a uma missa celebrada pelo papa Bento XVI. O motivo é o aniversário do dia em que três crianças pastoras afirmaram ter tido visões da Virgem Maria.

Bento XVI chegou à praça em seu papamóvel, ovacionado pela multidão. À medida que a missa avançava, houve uma chuva forte, que ensopou milhares de fiéis, entre os quais alguns caminharam durante dias para chegar a Fátima.

A missa ao ar livre marcou a visita de quatro dias que o papa faz a Portugal. O pontífice realizou na quarta-feira uma cerimônia religiosa à luz de velas, em que disse estar levando o sofrimento "de uma humanidade ferida, dos problemas do mundo".

Bento XVI já se referiu várias vezes ao sofrimento do mundo e inclusive da Igreja Católica durante a viagem.

Nesta quinta-feira, ocorre o 93º aniversário da data em que três pastores informaram ter tido visões da virgem Maria em Fátima, em 13 de maio de 1917. Também é o dia do 10º aniversário das beatificações de dois dos pastores e o quinto aniversário da morte do terceiro.

O papa anterior, João Paulo II, foi alvo de um atentado na Praça São Pedro, no Vaticano, em 13 de maio de 1981. A coincidência fez o atual pontífice pensar que a "mão invisível" de Maria evitou a morte da autoridade religiosa, disse Bento XVI na quarta-feira. O papa deve voltar ao Vaticano na sexta-feira.

As informações são da Associated Press.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Próximo encontro vocacional dias 21, 22 e 23 de Maio!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

 Senhor 

Fazei de mim um instrumento
da vossa comunicação.
Onde tantos enviam bombas e destruição,
Que eu leve a palavra de união!
Onde tantos procuram ser servidos,
Que eu leve a alegria de servir!
Onde tantos fecham a mão para bater,
Que eu abra meu coração para acolher!
Onde tantos adoram a máquina,
Que eu saiba venerar o homem!
Onde tantos endeusam a técnica,
Que eu saiba humanizar a pessoa!
Onde a vida perdeu o sentido,
Que eu leve o sentido de viver!
Onde tantos me pedem um pão,
Que eu saiba ensinar a plantar!
Onde tantos estão sempre distantes,
Que eu seja alguém sempre presente!
Onde tantos sofrem de solidão que faz morrer,

Que eu seja o amigo que faz viver!
Onde tantos olham para a terra,
Que eu saiba olhar para o céu!
Onde tantos morrem na matéria que passa,
Que eu viva no espírito que fica!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

 Diálogo com Francisco



-Eu me chamo Francisco.
Quero convidar-te à minha cidade. O céu e a flor da terra. Chamam-na de Assis.
-E como vives lá?
-Ou sozinho com Deus nas grutas dos rochedos, ou com pequenos irmãos, de cidade em cidade. Tanto a escutar o silêncio quanto a gritar a Palavra. O deserto para Deus, a estrada para o Reino. Adorar, consolar. Consolar adorar: é meu ritmo para amar. Inspirar, expirar. Expirar, inspirar...
- Sabe, é um pouco do que venho de viver estes (...) dias. Gostaria de continuar da mesma forma. Tu me ajudarás, diz-me como um irmão mais velho?
- Não guarda nada de ti, a fim de que recebam todo inteiro, aquele que por ti se deu todo inteiro.